A janela

a-janela

Em uma noite fria de inverno, Brittany estava sozinha em casa, assistindo TV. Os pais dela haviam saído para uma festa com alguns amigos.

Nevara fortemente durante o dia todo, mas Brittany estava confortável e aquecida no sofá da sala, envolvida pelo grosso cobertor.

Perto da meia-noite, os pais dela ainda não tinham retornado, e ela começou a sentir-se desconfortável. Ela não queria ligar, com receio de que pensassem que ela não sabia cuidar de si mesma.

Brittany assistia um dos seus filmes de terror favoritos quando, por acidente, notou algo se movendo na janela.

Através da escuridão e da neve, ela conseguiu identificar a figura de um homem, que caminhava pela neve para a janela. Quando ele se aproximou, ela congelou de medo. A face dele era horrivelmente marcada, com os olhos abertos enlouquecidos, e ele parecia estar sorrindo para ela.

Ela puxou o cobertor e se escondeu, não ousando se mover, mas logo a curiosidade foi mais forte e Brittany puxou um pouco o cobertor para olhar.

O homem ainda estava ali, parado e olhando direto para ela. Foi então que ele puxou uma faca longa de dentro do casaco, apontando para ela.

Aterrorizada, Brittany se escondeu de novo, esperando que ele fosse embora, mas foi movendo sua mão devagar até alcançar o celular, ligando desesperada para a polícia. Quando o atendente respondeu, ela pediu socorro, falando do homem insano, e assim ficou parada até as sirenes soarem do lado de fora.

A garota correu para a porta, deixando os policiais entrarem. Eles haviam dado a volta na casa, mas não encontraram rastros do homem.

– Ele estava ali! – Ela disse, apontando para a janela.

– Impossível. – A oficial respondeu. – A neve está sem marcas. Se alguém estivesse ali, teria deixado algum rastro.

Os policiais se viraram para sair, mas a oficial parou de repente. Ela puxou o sofá onde Brittany estivera sentada, e os três ficaram horrorizados.

No carpete, atrás do sofá, estavam marcas de pegadas molhadas e a faca abandonada.

– Ele não estava lá fora. – A oficial disse. – Você estava vendo um reflexo. Ele estava atrás de você o tempo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *