Batman vs. Superman: A Origem da Justiça

Batman vs Superman - A Origem da Justiça

Título Original: Batman v Superman: Dawn of Justice

Duração: 151 minutos

Ano de Lançamento: 2016

Diretor: Zack Snyder

País: Estados Unidos


Um dos filmes mais esperados de 2016, Batman vs. Superman: A Origem da Justiça é o primeiro passo da DC para construir um universo unificado como a Marvel já faz há algum tempo com seus filmes e séries.

Atenção: haverá sim spoilers, então pare aqui se ainda não viu o filme.

Dezoito meses depois dos eventos em Homem de Aço, a humanidade está dividida em relação ao Superman (Henry Cavill). Muitos acreditam que ele seja um novo Messias que vai salvar a humanidade, enquanto outros o veem como uma poderosa ameaça capaz de destruir o planeta sozinho. Entre esses figura ninguém mais, ninguém menos, do que Bruce Wayne (Ben Affleck), que há vinte anos opera como o vigilante Batman em Gotham City e que culpa Superman pela destruição de Metrópolis e as incontáveis mortes que ocorreram em decorrência da sua batalha contra o General Zod (Michael Shannon).

Outro que também vê Superman como um perigo iminente é o magnata Lex Luthor (Jesse Eisenberg), dono da multimilionária empresa LexCorp. Usando a sua influência na senadora June Finch (Holly Hunter), Lex consegue adquirir uma enorme amostra de kryptonita do fundo do Oceano Índico, onde uma das naves kryptonianas foi destruída em Homem de Aço, visando construir uma arma capaz de destruir kryptonianos com a desculpa de “defender a Terra”.

Bruce Wayne descobre que Lex está trazendo a kryptonita para Metrópolis e prepara um plano para roubá-la, querendo se armar para destruir o Superman antes que seja tarde demais. Se infiltrando em uma festa beneficente de Lex, Wayne é apresentado ao jornalista Clark Kent do Planeta Diário, com quem trava uma rápida discussão sobre vigilantes agindo fora da lei, e, enquanto planta um dispositivo para roubar os dados de Luthor, vislumbra uma bela e misteriosa mulher, que acaba roubando o dispositivo de Bruce e foge da festa, devolvendo-o mais tarde.

Enquanto os computadores da Batcaverna estão descriptografando os dados, Bruce cai no sono e tem um sonho sombrio, sobre uma Terra distópica onde Superman dominou o mundo e escravizou a humanidade, e onde o Batman lidera a resistência. Depois ele sonha com um homem misterioso emergindo e o alertando de que Lois Lane (Amy Adams) é crucial para proteger o futuro contra uma ameaça iminente, e que o Batman precisa localizar os outros antes que seja tarde demais. É então que Bruce acorda e consegue acessar os arquivos da LexCorp, descobrindo informações sobre quatro meta-humanos que Lex tinha descoberto: um rapaz superveloz (Ezra Miller), um homem vivendo debaixo d’água (Jason Momoa), um cientista trabalhando em um corpo despedaçado (Ray Fisher) e, então, uma foto de 1918 mostrando a mulher misteriosa da festa (Gal Gadot) junto com soldados da Primeira Guerra Mundial.

Prevendo a ameaça, o Batman intercepta o comboio de Lex para roubar a kryptonita, mas acaba sendo confrontado pelo Superman, que ordena que o vigilante abandone a sua cruzada contra o crime.

Através de um peão de Lex, a senadora Finch é persuadida a convocar uma audiência no Congresso para julgar as ações de Superman, visando determinar a posição oficial do governo sobre o alienígena superpoderoso. No entanto essa audiência era mais uma armadilha de Lex, que plantou uma bomba que destruiu uma boa parte do prédio e afastou ainda mais o público do herói, que se exila para fugir da perseguição.

Irado pelo atentado e culpando o Superman, Batman finalmente rouba a kryptonita da LexCorp e constrói uma superarmadura, várias cápsulas com kryptonita em gás e uma lança de pura kryptonita. Armado para lutar, o Morcego de Gotham então parte para lançar o seu desafio e trazer o Filho de Krypton para o que pode ser a luta final.

Mais um filme controverso em críticas, com muitas pessoas gostando ou odiando, essa primeira tentativa da DC de construir uma grande obra pode ser sido um tiro no pé aos olhos dos fãs. Muitos culpam a indiferença do diretor Zack Snyder em explorar melhor os protagonistas, porém todos concordam que a Mulher-Maravilha recebeu uma ótima apresentação e estão ansiosos para o seu filme-solo em 2017, e concordam que um Batman mais violento e desconfiado combinou bem com Ben Affleck, que afinal se redimiu pelo fracasso no papel do Demolidor naquele filme esquecido.

A apresentação dos outros meta-humanos foi boa, mas deixou dúvidas inquietantes, já que os arquivos já estavam gravados com os símbolos dos heróis, dizendo que foi Lex Luthor que concebeu os seus símbolos e possivelmente os teria nomeado. Além disso o papel principal do vilão foi fornecer os caminhos para a formação da Liga da Justiça e dizer que uma ameaça poderosa está vindo (que todos sabemos ser Darkseid).

Em resumo, muitos consideram que Batman vs. Superman foi um péssimo passo inicial para os novos filmes do universo DC, mas ainda restam grandes esperanças para os novos filmes-solos de cada herói e uma esperança quase desesperada de que o filme da Liga da Justiça atingirá o patamar que os fãs tanto aguardam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *