Estrelas Perdidas

Título Original: Lost Stars

País de Origem: EUA

Autor: Claudia Gray

Data de Publicação: 13 de novembro de 2015

Gênero: Ficção científica

Thane Kyrrel e Ciena Ree são crianças do planeta Jelucan quando testemunham o dia em que o Império chega ao planeta. De classes sociais diferentes, ambos apresentam a mesma vontade de desbravar os céus, voando como os melhores pilotos possíveis, e não é surpresa quando ambos, separados, se esgueiram para ver de perto uma das naves imperiais pousadas na cidade. Ciena é de um grupo de habitantes que vive na pobreza, mas isso não impede que Thane pule para ajudá-la contra um bando de garotos que queriam atacá-lo no hangar.

A briga dispersa com a chegada de oficiais imperiais, entre eles ninguém menos do que Wilhuff Tarkin, que liderou a anexação do planeta ao Império. Tarkin impressiona as duas crianças com a sua conversa, convencendo-as a se dedicarem a entrar para uma das academias imperiais.

Os cinco próximos anos se passam com ambos tendo uma grande amizade e treinando juntos para ingressarem na academia imperial, apesar do preconceito forte dos pais de Thane contra a garota. Ambos se mostram muito habilidosos, e não é surpresa quando se tornam os melhores alunos da turma, conseguindo lugar na respeitada academia de Coruscant, onde a elite do Império é treinada.

Juntos eles caminham para uma vida de aventuras, passando pelos acontecimentos da trilogia clássica e revelando questionamentos sobre quem está certo e errado nos dois lados do conflito galáctico. Quando um prossegue no Império e o outro parte para se unir à Rebelião, vemos os dois lados da história avançando conforme a vitória e a derrota chegam aos dois lados, descobrindo detalhes não revelados do conflito até o Episódio VI e além, culminando com a batalha de Jakku, cujos destroços vemos em O Despertar da Força.


Uma leitura simples e altamente recomendada para quem está começando agora a explorar o novo Universo Expandido, Estrelas Perdidas já é considerado o melhor livro do novo cânon de Star Wars, ganhando altas notas de todos os seus leitores.

Alguns consideram que os dois terços iniciais do livro são OK, por recontarem todos os eventos da trilogia clássica de outro ponto de vista, mas outros dizem que esse é um dos pontos que deixam a história incrível, por mostrar o que estava acontecendo para as outras pessoas da galáxia enquanto a guerra estourava em Império e rebeldes, com a participação dos protagonistas nas principais batalhas (Yavin IV, Hoth e Endor).

Também temos um pouco da nova história oficial pós-Episódio VI, mostrando que os remanescentes do Império não caíram imediatamente como acreditávamos, mas que a luta continuou, mesmo que os comandantes imperiais se lançaram em lutas internas pelo controle. Os rebeldes tiveram ainda muito esforço para escorraçarem os imperiais e estabelecerem a Nova República, e mesmo assim a paz não chegou, com os conflitos internos continuando até o que vimos em O Despertar da Força.

O final do livro apresenta uma explicação sobre o começo do Episódio VII, mostrando a Batalha de Jakku, considerada a vitória derradeira da Nova República que quebrou a última resistência do Império, e a queda dos destróiers que pontilham a superfície do planeta desértico onde Rey vive.

Estrelas Perdidas é o melhor livro até o momento do novo cânon, e entra facilmente nas fileiras das obras-primas do Universo Expandido.




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *