Fada do Dente

Ela não sabe como começou. Tudo o que ela sabe é que ela precisa ter os dentes. Os dentes a consomem. Ela tem montanhas deles, incontáveis bilhões. Ela deve ter todos eles. Essa obsessão a mantém viva. Se ela pensasse em qualquer outra coisa além de dentes, ela perceberia que deveria estar morta há muito, muito tempo. Mas ela nunca pensa. E as montanhas de dentes crescem.

Ela pode passar por debaixo de portas, através de fendas nas janelas. Suas mãos podres procuram pelos dentes debaixo das cabeças adormecidas. Por conta de algum acordo esquecido, ela deixa um pagamento. Cada dente tem um preço.

Se ela pensasse sobre isso, perceberia as bocas das cabeças acima dos travesseiros estão cheias dos dentes preciosos. Mas ela nunca pensa.

Ou, pelo menos, ainda não pensou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *