Patriota de Ferro

Patriota de Ferro

Patriota de Ferro

Primeira aparição: Dark Avengers #1, em março de 2009

Depois da sequência dos acontecimentos da Guerra Civil e da Invasão Secreta, todos os heróis foram desacreditados pelo público por falharem em defender o planeta, e todas as luzes se voltaram para Norman Osborn, responsável por várias vitórias na Invasão. O novo herói mundial recebeu então a incumbência de formar uma nova organização para substituir a derrotada S.H.I.E.L.D., se tornando então o diretor da H.A.M.M.E.R.

Seu primeiro ato como diretor da H.A.M.M.E.R. foi criar uma nova equipe oficial dos Vingadores, porém composta por vilões disfarçados de heróis. Ele próprio construiu uma armadura similar à do Homem de Ferro, mas a pintou com as cores americanas e se nomeou Patriota de Ferro, visando substituir o Homem de Ferro e o Capitão América perante o público.

Faltando os conhecimentos e perícias técnicas que Tony Stark possuía, Osborn usou o reator em formato estrela, menos potente do que os reatores das Indústrias Stark, o que deixou a armadura mais fraca do que o Homem de Ferro.

Ele lutou ao lado dos Vingadores Sombrios durante algum tempo, até quando lançou a Invasão de Asgard alegando motivos de segurança nacional. Durante a batalha ele se viu confrontado por Steve Rogers, que o distraiu enquanto Tony Stark tomava todos os sistemas e desativava a armadura, revelando a verdade por trás da máscara benigna de Norman Osborn.

Depois da invasão o Departamento de Defesa dos EUA adquiriu os equipamentos da H.A.M.M.E.R., incluindo a armadura Patriota de Ferro, a qual foi modificada para ser um drone, o qual foi então roubado pela I.M.A., usando os sistemas de inteligência artificial básica do Patriota de Ferro para construir um exército, que foi neutralizado pela S.H.I.E.L.D., que identificou que seria possível negociar com as IAs das armaduras. A negociação foi feita pelo Coronel James Rhodes, que foi marcado como “O Piloto” pelas IAs, que também marcaram Tony Stark como “O Criador”. Aceitando receberem treinamento de Rhodes, os androides lhe enviaram uma nova versão da armadura Patriota de Ferro, que se tornou o novo portador do nome heroico.

O Patriota de Ferro apareceu em Homem de Ferro 3, uma versão modificada da Máquina de Combate controlada pelo Coronel James Rhodes que foi capturada pelo Mandarim e pela I.M.A. e usado para tentar assassinar o presidente dos Estados Unidos. No final Tony Stark e seu exército de armaduras Homem de Ferro conseguem salvar o presidente e recuperar a armadura, mas nos filmes posteriores vemos que o coronel retornou ao modelo Máquina de Combate para o papel de super-herói.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *